Seguir por Email

sábado, 31 de dezembro de 2011

BOM ANO DE 2012 PARA TODOS!

ORÇAMENTO 2012

Assembleia Municipal Aprovou Orçamento para 2012

A Assembleia Municipal de Alandroal aprovou, em reunião ordinária do passado dia 23 de Dezembro, as Grandes Opções do Plano e Orçamento para o município no ano de 2012. No valor de 20.865.233,60 euros, este orçamento representa uma redução de cerca de 10% em relação ao do ano anterior, ou seja, menos 2 milhões de euros. O orçamento foi aprovado com os votos favoráveis das bancadas do MUDA e da CDU e do eleito por Juromenha e com os votos contra da bancada do PS, que não apresentou qualquer razão ou justificação para esta votação.
João Grilo, Presidente da Câmara Municipal de Alandroal, apresentou este orçamento como sendo, “mais realista e mais adaptado às dificuldades que se avizinham no próximo ano e é mais um esforço no sentido de continuar a consolidação da dívida e aproximar o município da sustentabilidade financeira”.O Município vai sofrer uma redução de cerca de 300 mil euros nas transferências directas da Administração Central, através do Orçamento de Estado. Além disso, vai ter menos cerca de 200 mil euros de cobrança de impostos directos (IMI), uma vez que serão aplicadas as taxas mínimas por força da decisão da Assembleia Municipal em Novembro último.“É meio milhão de euros a menos para fazer face a todas as necessidades e vai ter que sair de algum lado, quem não pode sentir que trabalhamos com menos são os munícipes”, referiu o autarca.
Assim, o município prevê reduzir ainda mais a despesa nos eventos culturais e nos apoios a festividades. Já anunciada está a não realização, em 2012, do festival “Por Terras do Endovélico” que passa a realizar-se de dois em dois anos.Este orçamento reflecte as três prioridades definidas pela autarquia até ao final do mandato: reduzir despesa, executar obra e aumentar os apoios sociais.
Ao nível da redução de despesa de funcionamento da autarquia será necessário implementar medidas mais profundas. João Grilo refere que “a Câmara do Alandroal estava estruturada para funcionar para si própria, para dentro, para alimentar a sua própria estrutura pesada e onerosa. Temos vindo a alterar isto para colocar a câmara a funcionar para fora, para servir os munícipes e para canalizar mais recursos para esse fim. É um trabalho que está longe de estar concluído e que vamos ter que intensificar neste ano”.
Quanto às obras, o Município de Alandroal prevê concluir as que estão em andamento, como são os casos do “Centro Escolar de Santiago Maior”, “Complexo Desportivo de Alandroal” e “Loteamento Habitacional da Tapada do Cochicho”. Além disso, prevê-se ainda a conclusão da obra de Biblioteca Municipal, parada desde 2007. O município prevê ainda iniciar as obras de alguns projectos já com financiamento aprovado, designadamente, a “Requalificação do Interior do Castelo de Alandroal e Iluminação” e a “Creche de Santiago Maior”.Também previstas para avançar em 2012 está a “Criação do Pólo Escolar de Terena” e a “Requalificação do Troço de Ligação da ER 373 à Vila de Juromenha”. Também serão iniciadas, caso venham a ter financiamento comunitário aprovado durante o ano, as obras de “Remodelação do Sistema de Abastecimento de Água a Pias, Venda e Casas Novas de Mares”, “Reformulação do Sistema de Abastecimento de Água a Ferreira – Montejuntos” e a “Requalificação do Caminho Municipal 1109 entre Rosário e Ferreira de Capelins”.
No campo dos apoios, mantêm-se como prioridades o apoio aos investidores no concelho, a criação de emprego, os apoios à natalidade e fixação de famílias, os apoios às colectividades e associações, os apoios na educação e na saúde (cartão social do idoso) e os apoios aos estratos sociais mais desfavorecidos como forma de enfrentar um ano de 2012 particularmente difícil para todos.

Fonte: Gabinete de Imprensa da CMA

sábado, 24 de dezembro de 2011

BOAS FESTAS

O MUDA deseja a todos um Feliz Natal e um Bom Ano de 2012.

"A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis teriam ficado adormecidas" (Horácio)

É com esta firme convicção que o MUDA enfrenta 2012 e os seus desafios, e é com esta atitude que pretendemos contagiar todos aqueles que querem continuar a mudar este concelho para melhor.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

MUDA INFORMA


Alandroal: Município Apresentou Potencialidades do Concelho a Investidores e Definiu Estratégias de Actuação Futura

Promover o concelho de Alandroal como um local apetecível para os investidores privados, evidenciando os seus factores de competitividade, através do testemunho de empresas e empresários de sucesso que já estão implementados no concelho. Foi este o mote para o “1º Encontro Empresarial do Alandroal – Associativismo, Empreendedorimo e Dinâmicas Empresariais”, que decorreu no Fórum Cultural de Alandroal no passado dia 10 de Dezembro.

Organizado pela Autarquia local, em colaboração com a Confederação Industrial de Portugal (CIP), representada pelo seu presidente, António Saraiva, o encontro contou ainda com a colaboração da Associação de Beneficiários do Lucefecit, da Cooperativa Agrícola de Alandroal e da Cooperativa Agrícola de Santiago Maior.

Este fórum de debate e reflexão sobre as potencialidades económicas do concelho assentou na partilha de testemunhos dos empresários locais e contributos de empreendedores convidados. As “Boas Práticas de Gestão Empresarial como Factores de Sucesso da Economia” e a “Expansão para Novos Mercados e Atracção de Novos Investimentos” foram alguns dos temas debatidos por painéis compostos por experientes empresários, como o Eng. Luis Bulhão Martins (Sociedade Agrícola da Herdade do Pigeiro, Lda.), o Eng. Pedro Pontes (Famex) ou Eng. Carlos Ganopa (Cinterqual).

Também a ALANDAL, através do Dr. Vítor Aguiar e a ALANDROMAR representada pelo Eng. João Saúde, apresentaram as suas experiências de duas empresas instaladas no Alandroal viradas para a exportação, sendo que no caso da ALANDAL, a totalidade da produção se destina ao mercado externo.

A importância da criação de uma associação local de empresários e a criação de uma marca de qualidade do Alandroal, consubstanciada na aposta no sector agro-industrial do concelho, foram duas das principais conclusões do encontro, que teve um balanço final largamente positivo.

António Saraiva, presidente da CIP, referiu que “é de louvar esta iniciativa da Câmara de Alandroal porque denota um esforço de inverter a tendência de esquecimento a que o Alentejo tem sido votado. Ao longo das últimas décadas o Alentejo tem sido um pouco esquecido e isso levou ao abandono das pessoas e à não fixação das empresas. Isso tem que ser invertido. É preciso que as Autarquia façam esse esforço, como a Câmara de Alandroal está a fazer, para que se possa preparar um futuro melhor para esta zona do país”.

João Grilo, presidente do município alandroalense, salientou que este encontro “ajudou a definir para onde queremos ir, condição fundamental para escolher as estratégias que nos levem até esse destino no médio e longo prazo”. “Estamos apostados em ajudar os empresários a desenvolver a economia local e a criar emprego no concelho”, referiu ainda o autarca.

Recorde-se que o concelho de Alandroal apresenta um conjunto de factores, até aqui pouco explorados, que o tornam um local com enormes potencialidades para a localização de empresas. A proximidade com Espanha, as boas acessibilidades, os bons indicadores ambientais e os vários apoios que a Autarquia tem para oferecer aos empresários que se queiram fixar no concelho, são alguns dos pontos fortes.



Fonte: Gabinete de Imprensa da CMA

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

MUDA ESCLARECE

SOBRE O CONSELHO CONSULTIVO DO PRESIDENTE DA CÂMARA

Como já vem sendo hábito, sempre que a gestão MUDA do município toma medidas inovadoras, corajosas ou de rotura com esquemas do passado logo algumas vozes cobardes e anónimas se apressam a distorcer os propósitos e a lançar a confusão.
É o que estão a tentar fazer com a criação do "Conselho Consultivo do Presidente da Câmara".

Temos problemas sérios e grandes desafios pela frente. Todos os esforços que fizermos em conjunto são fundamentais para um futuro melhor e as vozes da calúnia, da difamação, da mentira e da divisão devem ser combatidas por todos os que querem o melhor para o concelho do Alandroal.

Assim, o MUDA vem esclarecer o seguinte:

Este NÃO É UM ÓRGÃO DE NATUREZA POLÍTICA, quem lá está só se representa a si próprio e ninguém está rotulado e é nesse espírito que os presentes aceitaram o convite.

Este é um órgão NÃO VINCULATIVO, de natureza informal que apenas se destina a criar mais um espaço onde o presidente possa ouvir pessoas que normalmente não estão próximas da câmara mas que podem contribuir para aumentar a discussão e a troca de ideias. NINGUÉM GANHA DINHEIRO POR LÁ ESTAR!

Foram convidadas pessoas de todos as sensibilidades, de todas as idades, de todas as zonas do concelho e de fora dele. A escolha não foi, nem podia ser, exaustiva e é natural que vão entrando novos membros ao longo do tempo;

Este é um órgão criado POR INICIATIVA DO PRESIDENTE DA CÂMARA, logo, é natural que, num primeiro momento, tenham nele assento pessoas directamente convidadas por este;

Contudo, de acordo com o regimento proposto, QUALQUER CIDADÃO pode vir a fazer parte deste conselho desde que proposto pelos seus membros e aprovado pela maioria dos mesmos. Ou seja, ATÉ PODIA SER, MAS NÃO É O PRESIDENTE GRILO QUE VAI DECIDIR QUEM ENTRA OU NÃO ENTRA.

Os vereadores, membros da assembleia municipal e Presidentes de Junta dispõem de outros tempos e espaços para discutir com o Presidente da Câmara as matérias da governação do concelho;

Os dirigentes associativos, dirigentes dos bombeiros, agrupamento de escolas, etc. também dispõem de outros fóruns onde reúnem com regularidade com o Presidente da Câmara (Rede Social, Conselho Municipal de Educação, Protecção Civil, etc.);

O MUDA congratula-se por o Alandroal ser o primeiro concelho da região a instalar um “órgão” desta natureza, num sinal claro do Presidente da Câmara de abertura à sociedade civil, de capacidade de envolvimento e diálogo, postura fundamental nos tempos que correm.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

ENCONTRO EMPRESARIAL


Alandroal: Autarquia Reúne Empresários e Industriais para Debater Oportunidades de Investimento no Concelho

A vila de Alandroal, no distrito de Évora, prepara-se para receber o “I Encontro Empresarial de Alandroal – Associativismo, Empreendedorismo e Dinâmicas Empresariais”, iniciativa promovida pela autarquia local em colaboração com a Confederação da Industria Portuguesa, representada pelo seu presidente, António Saraiva, os principais agentes económicos do concelho e potenciais investidores. Este fórum de debate e reflexão sobre as potencialidades económicas do concelho vai ter lugar no próximo dia 10 de Dezembro, no Fórum Cultural Transfronteiriço.

A iniciativa, primeira do género realizada no concelho e aberta a todos os empresários e investidores, assenta na partilha de testemunhos dos empresários locais e contributos de empreendedores convidados. A Câmara Municipal de Alandroal pretende assim promover o concelho como um local apetecível para os investidores privados. Entre os vários factores de diferenciação que o concelho tem para oferecer, destacam-se o facto de ser um dos municípios de Alqueva, os bons indicadores ambientais e a proximidade a Espanha que fazem com que a agricultura, as agro-industriais, o turismo e as energias alternativas representem boas possibilidades de investimento. A tudo isto, junta-se todos os apoios que o Município tem para oferecer aos potenciais investidores.

Segundo o presidente da Câmara Municipal de Alandroal, Joao Grilo, “o momento actual é muito difícil, como todos sabemos. No entanto, não podemos ficar parados e, muito pelo contrário, devemos, em conjunto, procurar as soluções que possibilitem o crescimento económico do concelho”.

ALANDROAL CONVIDA ESPECIAL NATAL


“Alandroal ConVida – Especial Natal” Dinamiza Comércio Local em Época Natalícia

Com o objectivo de levar os munícipes a fazer as suas compras de Natal no comércio local e, deste modo, contribuir para a dinamização da economia do concelho, a Câmara Municipal, em colaboração com os comerciantes aderentes, vai lançar uma campanha designada “Alandroal Convida – Especial Natal”.

Na prática, a iniciativa, que vai decorrer durante todo o mês de Dezembro, consiste na criação de um conjunto de descontos especiais nesta época natalícia em todos os estabelecimentos aderentes.

Além disso, por cada 10€ em compras realizadas nesses estabelecimentos terá direito a uma senha de participação no sorteio de um prémio de 500€ em compras nos estabelecimentos aderentes, oferecido pelo Município de Alandroal.

“Alandroal ConVida – Especial Natal” é uma iniciativa que faz parte da estratégia de proximidade que a Câmara Municipal de Alandroal tem vindo a desenvolver com os agentes económicos locais, com o objectivo de, em conjunto, promoverem e desenvolverem a economia local e melhorarem a qualidade de vida da população.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

AINDA O IMI 2012

Alandroal:
Município vai ter Menos Receitas de IMI por Decisão da Assembleia Municipal

Contrariando a proposta do executivo camarário de manter as taxas de IMI nos valores praticados no concelho nos últimos 10 anos, as bancadas do PS e da CDU, na última reunião de Assembleia Municipal, impuseram para 2012 a cobrança da taxa mínima.
O Presidente da Câmara Municipal de Alandroal, João Grilo, procurou justificar a manutenção das taxas face ao profundo endividamento do Município (a redução de receita levará, necessariamente, ao agravamento dos limites de endividamento, largamente ultrapassados e que o actual executivo se tem esforçado por diminuir), à redução nas transferências previstas para o Município no Orçamento de Estado para 2012, que pode chegar aos 300 mil euros, e à necessidade de canalizar verbas adicionais para apoios sociais num momento de crise, referindo que muito gostaria de poder propor uma redução das taxas mas que a situação das contas do município não o permite.
As bancadas do PS e da CDU mostraram-se insensíveis a estes argumentos e chumbaram a proposta, ficando assim em vigor as taxas mínimas de 0,4 % para os prédios urbanos e 0,2% para os prédios urbanos avaliados nos termos do CIMI. João Grilo criticou de forma dura esta postura, e referiu que se é verdade que a CDU sempre se manifestou contra as taxas em vigor, tinha agora a oportunidade de, num momento particularmente difícil para o Município, repensar as suas prioridades.
O Presidente lamentou sobretudo a posição da bancada do PS que, votando inclusive de forma diferente da do seu vereador – que em reunião de câmara optou pela abstenção – revela uma total incoerência com a posição assumida ao longo dos dois mandatos em que estiveram no poder e nos dois anos deste mandato, num total desligar da resolução dos problemas financeiros que foram criados nesses dois mandatos.O Presidente prevê, com esta decisão, uma perda de receitas, em impostos directos, que pode chegar aos 50% a que se juntam os 300 mil euros de corte nas transferências do Orçamento de Estado, “é muito dinheiro para quem tem tão pouco e tem que se preparar para enfrentar o ano mais difícil de sempre para a Autarquia do Alandroal nas últimas décadas”. Contudo, garantiu que face a esta decisão da Assembleia, “esse dinheiro vai ter que sair de algum lado” para garantir o funcionamento da autarquia. “Vamos ter que intensificar os cortes já previstos para 2012 nas despesas de funcionamento da câmara e nas actividades desenvolvidas, e quem o vai sentir seremos todos nós, no entanto, não vou deixar que o dinheiro falte onde as pessoas mais precisam: nos apoios sociais, na educação, ou nos apoios aos idosos”, garantiu Joao Grilo.

Fonte: Gabinete de Imprensa da CMA

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

MUDA INFORMA



“Apoiar e Crescer em Tempo de Crise”

Câmara do Alandroal Mais Próxima dos Munícipes com Dificuldades


O agravamento das condições socioeconómicas das famílias e das empresas exige uma intervenção imediata das Autarquias, tanto ao nível do apoio social e comunitário, como ao nível do empreendedorismo e investimento privado. A Câmara Municipal de Alandroal procurou ter uma resposta rápida para os problemas que acompanham a crise que atravessamos e preparou um conjunto de quatro novos regulamentos municipais que vão apoiar os seus munícipes nestes tempos difíceis.

Os quatro novos regulamentos de apoio (Regulamento de Intervenção Social a Estratos Sociais Desfavorecidos no Concelho de Alandroal, Regulamento Alandroal ConVida, Regulamento de Apoio aos Empresários e Investidores no Concelho de Alandroal e Regulamento Municipal de Apoio Social a Melhorias Habitacionais no Concelho de Alandroal) pretendem contribuir para a melhoria da qualidade de vida das famílias do concelho, por um lado, e incentivar a fixação de empresas e jovens casais, por outro.

Apoios no arrendamento ou na aquisição de bens alimentares de primeira necessidade, em articulação com o comércio local, a par de um reforço das ajudas na educação e na melhoria das condições de habitabilidade estão entre os incentivos para os estratos sociais mais desfavorecidos.

Isenção ou redução das taxas e preços municipais para fixação de novas empresas ou novos investimentos em função dos postos de trabalho criados, reduções na taxa de derrama, na aquisição de terrenos e bonificações para jovens empresários constituem alguns dos novos incentivos para quem investir no concelho.

Também a fixação da população e a captação de novos munícipes merecem um conjunto de incentivos especiais, nomeadamente ao nível da construção ou aquisição de casa própria ou no momento do nascimento.

Para que todos os munícipes e investidores possam conhecer os novos regulamentos e solicitar os apoios correspondentes a autarquia preparou o caderno especial “Apoiar e Crescer em Tempo de Crise” que será amplamente distribuído no concelho e onde estes e outros apoios que já são prestados são explicados de forma clara.

João Grilo, o presidente da Autarquia alandroalense referiu que “apesar das dificuldades próprias do município, os apoios não podem faltar onde mais falta fazem” e afirmou que é preciso “fazer um exercício ainda mais profundo de definição de prioridades para encontrar os mais de 400 mil euros anuais previstos para todos estes apoios”.

Já decidida está a redução nos apoios a festividades e nos próprios eventos promovidos pela Autarquia. Assim, o festival “Por Terras do Endovélico” passará a realizar-se com periodicidade bianual e não se realizará em 2012.

Poderá consultar o documento na integra no site da Câmara de Alandroal, em http://www.cm-alandroal.pt/.


Fonte: Gabinete de Imprensa da CMA

sábado, 26 de novembro de 2011

BALANÇO DE 2 ANOS DE GESTÃO DO MUDA NA CAMPANÁRIO TV

Campanário TV - Grande Entrevista com João Grilo, Autarca Alandroalense


"Dois anos decorridos da gestão de João Grilo nos destinos da Câmara Municipal de Alandroal, a Campanário TV protagonizou uma grande entrevista com o autarca, eleito nas últimas eleições autárquicas pelo MUDA.

O Presidente do Município de Alandroal faz o balanço da governação, aborda as obras municipais, analisa o endividamento e o desemprego no concelho e comenta a sua relação com o Partido Socialista."


Veja aqui a entevista.


Dê-nos a sua opinião sobre estes dois anos e o que devem ser os próximos dois!

O MUDA quer ouvir todos os munícipes, colabore.

domingo, 20 de novembro de 2011

INCOERÊNCIA POLÍTICA NA VOTAÇÃO DO IMI

11.11.2011, data que ficará na história da política concelhia, marcada pela incoerência, expressa em assembleia, na votação da proposta do executivo para fixação da taxa do IMI/2012 (contribuição autárquica) das forças políticas da oposição.

A força política do PS, fixou-a em 0,7 e 0,4 desde o princípio da sua (des)governação e sempre a votou, mesmo no primeiro ano de governo MUDA, com o mesmo valor.

Naquela data votou contra a continuidade de fixação daqueles valores, ignorando o estado devedor da autarquia, provocado pela sua estadia no poder camarário, demonstrando mais uma vez a sua contínua incapacidade e irresponsabilidade perante a problemática concelhia.

Alvorou-se em defensor da coerência a CDU. Ficar-lhe-ia bem essa defesa, se não tivesse a consciência do estado devedor da autarquia, que tem, tendo-o demonstrado em S. Brás do Matos quando propôs o não pagamento das senhas de presença e de transporte aos deputados municipais. Assim...

A inconsciência política da oposição, embora provoque um desequilíbrio financeiro, com aquela votação, em nada mudará os propósitos da governação MUDA em levar esta autarquia a ser uma entidade respeitável e credível.

Hélder Salgado
13.11.2011

sábado, 12 de novembro de 2011

ESTAMOS CONTIGO!

A manhã do passado dia 04 de Novembro, sexta-feira, deixou-nos a todos em sobressalto com a notícia do grave acidente de viação que o nosso companheiro Joaquim Galhardas sofreu.

O MUDA deve a todos os seus apoiantes aquilo que representa e onde chegou.

Mas deve mais àqueles que nos momentos mais difíceis souberam estar do lado certo e assim contribuíram de forma decisiva para a mudança neste concelho.

Ninguém personifica esse espírito melhor que o Joaquim.

Pelo seu exemplo de integridade, honestidade, abnegação e espírito de sacrifício em nome do bem comum tem dado lições de vida a todos nós.

A sua entrega total e absoluta ao trabalho e às causas que abraça têm sido uma fonte de inspiração para todos nós na árdua tarefa de prestar serviço público nos tempos que vivemos.

Neste momento difícil para ele e para a família queremos afirmar que estamos todos ao seu lado nesta luta que, estamos certos, ele vai vencer com a mesma garra e determinação com que sempre enfrentou tudo na vida.

domingo, 16 de outubro de 2011

PARA REFLECTIR: 2 anos de MUDAnça!

Nos 2 anos da vitória do MUDA e do início da MUDAnça (11.10.2009)

"(...) Queriam ser reis, czares, tantas coisas,
e rodeavam-se de pequenos corvos,
palradores e reverentes, dos que repetem:
és grande, ninguém te iguala, ninguém.
Repartiam entre si os tesouros e as dádivas,
murmurando forjadas confidências,
não amando ninguém, nada respeitando (...)
Banqueteavam-se com a pequenez
de tudo quanto julgavam ser grande,
com os quadros, com o fulgor novo-rico
das vénias e dos protocolos. Vinha a morte
e mostrava-lhes como tudo é fugaz
quando, humanamente, se está de passagem,
corpo em trânsito para lado nenhum.
Acabaram sempre a chorar sobre a miséria
dos seus títulos afundados na terra lamacenta.

José Jorge Letria, "Meditação sobre os poderes"

PATRIMÓNIO EM DESTAQUE NA CMA

“Dia dos Castelos” Assinalado no Alandroal com Visita da Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos

2011-10-11 | Patrimonio
# A Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos, Organização Não Governamental fundada em 1983 que se dedica à protecção e preservação do património arquitectónico e histórico, foi recebida pela Câmara Municipal de Alandroal, no passado dia 8 de Outubro, para uma visita de trabalho que assinalou o Dia Internacional dos Castelos.

Na sessão de boas-vindas, os cerca de 40 membros da associação que se deslocaram ao Alandroal, trocaram ideias com o presidente da Autarquia, João Grilo, que aproveitou para dar a conhecer alguns dos projectos de requalificação de património arquitectónico, actualmente em execução no concelho de alandroal. Além da reunião com o presidente da Autarquia alandroalense, os membros da associação visitaram ainda os castelos de Alandroal e Terena e a Fortaleza de Juromenha.
O Alandroal é reconhecidamente um concelho com um património histórico e arquitectónico riquíssimo, mas onde existe muito trabalho ainda por fazer, de forma a tornar esse património atractivo. A requalificação do espaço público do Castelo de Alandroal, que vai arrancar muito em breve, a requalificação da Capela da Boa Nova, que está a ser preparada em conjunto com a Direcção Regional de Cultura, ou ainda a aprovação do Plano de Salvaguarda de Juromenha e do respectivo projecto para a Fortaleza, são exemplos de acções em curso com o objectivo de ordenar e requalificar o património do concelho de Alandroal.
Francisco Sousa Lobo, presidente da Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos, afirmou que “a associação está no terreno há muitos anos, sempre a trabalhar com o objectivo de promover a protecção preservação do património histórico do nosso país. Conhecemos o concelho de Alandroal há vários anos mas, infelizmente, notávamos um certo abandono em relação aos castelos. Felizmente que essa situação se está a alterar e que existe vontade politica de requalificar esse património e de o devolver à população e a todos aqueles que o desejem visitar”.

- Gabinete de Imprensa
Câmara Municipal de Alandroal

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

MUDA INFORMA

Pavilhão Gimnodesportivo da EBI Diogo Lopes de Sequeira Encerrado por Falta de Condições de Segurança

07.10.2011

O Conselho Geral do Agrupamento Vertical de Alandroal, reunido no dia 20 de Setembro último, decidiu, por unanimidade e com os votos a favor dos representantes da autarquia, suspender as actividades lectivas no pavilhão gimnodesportivo da EBI Diogo Lopes de Sequeira de Alandroal, por falta de condições de segurança para a prática lectiva devido ao avançado estado de degradação das instalações.
Recorde-se que a obra de reconversão desta escola, da responsabilidade da Direcção Regional de Educação do Alentejo (DREA) (90%), que lançou a obra, e da Câmara Municipal (10%) foi iniciada em 2007 com prazo de execução de 24 meses, e previa a construção de um novo pavilhão gimnodesportivo, assim como dos arranjos exteriores ainda por realizar.
Quando o actual executivo tomou posse a obra encontrava-se num impasse, como muitas outras, a câmara ainda não tinha pago os 10% que lhe correspondiam (situação entretanto regularizada) e a DREA afirmava já não dispor dos cerca de 900 mil euros necessários para a concluir.
Desde esse momento que a Autarquia tem vindo a desenvolver esforços junto da DREA, da CCDR e do próprio governo para que se encontre uma solução que permita a conclusão da obra, mostrando inclusive este executivo a disponibilidade desde o primeiro momento para assumir essa responsabilidade desde que sejam encontrados os correspondentes fundos comunitários.
Actualmente, e tendo em conta as condições de segurança do antigo pavilhão gimnodesportivo da escola de Alandroal, a Autarquia não pode ter outra posição que não seja concordar com o encerramento do pavilhão. A segurança dos alunos, professores e pessoal auxiliar tem que vir em primeiro lugar.
O Município já iniciou contactos com os novos representantes governativos no sentido de que este impasse se resolva com a maior brevidade possível.

Fonte: Gab. Imprensa CMA

sábado, 1 de outubro de 2011

MUDA INFORMA

Alentejo: Câmara de Borba lidera lista de piores pagadores

30 de Setembro de 2011

A autarquia de Borba demora, em média, 733 dias a pagar aos seus fornecedores. Apesar de ter reduzido o prazo em 36 dias face ao primeiro trimestre deste ano (769), os dados colocam o Município presidido por Ângelo de Sá (PS) como o pior pagador na região Alentejo.

Em Vila Viçosa registou-se um aumento face ao último estudo, ainda que pouco significativo. A autarquia calipolense demora 174 dias a pagar, contra os 164 verificados anteriormente.

Os concelhos de Alandroal, Borba, Estremoz, Évora e Portalegre diminuíram o prazo médio de pagamento. Registaram-se aumentos nos concelhos de Montemor-o-Novo, Vila Viçosa, Reguengos de Monsaraz e Vendas Novas.

Quanto às capitais de distrito do Alentejo, Évora lidera, seguida de Portalegre e Beja. Porto Santo (Madeira) é o pior pagador a nível nacional, com um prazo médio de 1 401 dias.

As autarquias com pagamentos inferiores a 90 dias não constam da lista.

Os dados foram hoje divulgados no site da Direcção-Geral das Autarquias Locais e apresenta a lista dos municípios com prazo médio de pagamento superior a 90 dias. O universo é de 305 municípios. Portugal tem actualmente 308 concelhos.

Distrito Évora

Borba – 733 (769)

Alandroal – 182 (216) (435 em 31/09/2009)

Montemor-o-Novo – 182 (169)

Vila Viçosa 174 (164)

Reguengos de Monsaraz 135 (108)

Vendas Novas 129 (126)

Estremoz 106 (113)

Legendas:

( ) – Dados do primeiro trimestre de 2011

Verde - Reduziram média de pagamentos

Vermelho- Aumentaram média de pagamentos


Consulte aqui os dados da Direcção Geral das Autarquias Locais (DGAL) publicados no Portal Autárquico


Fonte: Rádio Campanário

domingo, 25 de setembro de 2011

MUDA INFORMA


Alandroal: Município oferece manuais escolares a todas as crianças do 1.º ciclo do ensino básico

20 de setembro de 2011, 11:20

O município alentejano de Alandroal anunciou hoje ter oferecido os manuais escolares a todas as crianças que frequentam, este ano letivo, o 1.º ciclo do ensino básico nas escolas do concelho.

Numa altura em que se atravessa “uma das maiores crises das últimas décadas", esta medida, segundo a autarquia, "assume uma importância fundamental para as famílias do concelho, uma vez que permite libertar os seus orçamentos para fazer face a outras despesas mais prementes”.

O presidente do município, João Grilo, salientou que “este investimento é uma clara aposta no futuro do concelho e, apesar do esforço financeiro que representa, é uma medida que a autarquia quer continuar a promover”.

De acordo com a autarquia, a oferta dos manuais escolares envolveu um investimento de mais de nove mil euros.

O município explicou que esta medida, “além de representar uma ajuda direta para as famílias, garante ainda que todas as crianças têm os manuais escolares no início do ano letivo, o que muitas vezes não acontecia, devido às dificuldades financeiras de alguns agregados familiares”.

O município de Alandroal pretende ainda ir mais longe e está a preparar a criação de um “banco de livros” para permitir a reutilização dos manuais escolares.

Com a criação do "banco de livros", que vai abranger todos os ciclos de ensino, a autarquia pretende ainda sensibilizar alunos, encarregados de educação e professores para “abraçarem uma nova filosofia e fundarem um novo paradigma de cidadania”.

@Lusa

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

MUDA ESCLARECE


A coberto do mais cobarde anonimato, algumas pessoas estão a tentar lançar confusão e mentira sobre algumas aquisições por ajuste directo da Câmara Municipal de Alandroal, todas elas devidamente justificadas e enquadradas em candidaturas a fundos comunitários que suportam a maior parte do investimento.

Só por manifesta má fé se tenta passar a ideia de que é dinheiro que sai na sua totalidade dos cofres da câmara.

O pior é que quem isto afirma, sabe muito bem o estado de degradação financeira em que a câmara ficou e que esta é a única forma do Município fazer investimentos!

1º Exemplo:

Município de Alandroal • Solercine - Projectos e Equipamentos Cinematográficos e Audiovisuais, Lda.

AQUISIÇÃO E INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTO DE CINEMA DIGITAL 3 D PARA A SALA DO FORÚM CULTURAL TRANSFRONTEIRIÇO DE ALANDROAL

71.345,17€ 31-05-2011

Este equipamento é financiado em 70% pela Rede “Terras do Sol”, candidatura conjunta de vários municípios do Alentejo Central;

Ou seja, o município vai pagar apenas 21.403,55€ por este equipamento;

Na mesma candidatura foram adquiridos equipamentos idênticos e nas mesmas condições pelos municípios de Redondo, Reguengos de Monsaraz e Portel;

O equipamento a ser instalado permite a exibição de qualquer filme em suporte digital e não apenas em 3D;

As distribuidoras de filmes vão abandonar muito em breve a distribuição de filmes em película (“bobines”) no circuito comercial, passando toda a distribuição a ser feita em suporte digital.

O suporte digital é mais fácil de distribuir, mais fiável e com menores custos associados, quer de transporte quer de exibição e representa um extraordinário salto qualitativo do ponto de vista do espectador;

Por tudo isto, o MUDA não pode tomar outra posição que não seja o apoio incondicional a esta opção estratégica do executivo camarário, que mostra capacidade de antecipar acontecimentos e fazer as opções correctas sem comprometer o futuro do concelho.

sábado, 20 de agosto de 2011

MUDA INFORMA



Bombeiros Voluntários de Alandroal já têm embarcação de resgate e salvamento

Autarquia entregou embarcação, equipamento de mergulho e cursos de preparação

A partir de hoje os Bombeiros Voluntários de Alandroal já podem contar com um barco de resgate e salvamento para operar na área do concelho, nomeadamente, no Lucefecit e em Alqueva, onde o município tem mais de 60 km2 de margem. A embarcação, disponibilizada pela Câmara Municipal de Alandroal através do Serviço de Protecção Civil, era há muito desejada pela corporação, que era uma das poucas do distrito de Évora a não dispor deste tipo de equipamento.

Trata-se de uma embarcação semi-rígida, com cerca de 5 metros e capacidade para dez pessoas, especialmente concebida para navegar em águas paradas, em serviços de salvamento, prevenção e emergências. Além do próprio barco, o pacote de equipamento entregue pela autarquia alandroalense, contempla ainda dois conjuntos completos para mergulho e um curso de formação para quatro pessoas.

A embarcação, com o valor de cerca de 40 mil euros, é financiada em 70% por fundos comunitários, através do Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal (POCTEP), no âmbito do “Projecto Estruturante para o Desenvolvimento das Terras do Grande Lago Alqueva - PEGLA”, aprovado em 2008 e liderado pela Associação Transfronteiriça dos Municípios das Terras do Grande Lago Alqueva (ATMTGLA), de que o município de Alandroal faz parte.

Por ocasião da cerimónia de entrega da embarcação, que decorreu hoje ao final da tarde no quartel dos Bombeiros Voluntários de Alandroal, o Presidente da Câmara de Alandroal, João Grilo, afirmou que “para a autarquia esta é uma forma de demonstrar o nosso apreço e reconhecimento pela acção nobre e meritória dos bombeiros voluntários, assim como pelo enorme esforço que a direcção e o corpo activo fazem para estar perto das populações, apesar das dificuldades com que se debatem neste momento particular”. “Pela nossa parte, estaremos sempre ao lado dos bombeiros para ajudar no que for possível” afirmou ainda o autarca.

Nesta linha, foi recentemente celebrado um protocolo de colaboração entre as duas entidades que vem criar mecanismos regulares de apoio e cooperação. Para além disso, o município suporta ainda 50% dos vencimentos da Equipa de Intervenção Permanente, constituída por 5 elementos.

domingo, 14 de agosto de 2011

ALANDROAL EM NOTÍCIA

Sistema do Alandroal tem 30 anos

Um milhão para requalificar rede de água

A Câmara Municipal do Alandroal vai investir, mais de um milhão de euros, na requalificação da rede de abastecimento de água e saneamento do concelho, para melhorar um sistema com 30 anos e com graves deficiências.

Em comunicado, a autarquia informou já ter aprovado três projectos de requalificação, sendo que vai contar com financiamento comunitário. A requalificação vai abranger as localidades de Aldeia de Pias, Aldeia da Venda, Casas Novas de Mares, Ferreira de Capelins e Montejuntos e a ampliação da rede de saneamento de Casas Novas de Mares. Segundo a autarquia, estes três projectos e outros, ainda em elaboração, totalizam um investimento total de 4,4 milhões de euros e deverão estar concluídos até 2013. Com estes investimentos, a Câmara quer "contribuir para a melhoria do serviço prestado à população".

Fonte. Correio da Manhã

MUDA CONVIDA!


Festas de Setembro e Semana da Juventude 2011 em Alandroal: Manter tradições e apostar na juventude sem esquecer a sustentabilidade

A partir do próximo dia 31 de Agosto, e até dia 5 de Setembro, o Alandroal volta a encher-se de luz, cor, alegria e animação, com a Semana da Juventude e as Tradicionais Festas em Honra de Nossa Senhora da Conceição.

O município tem vindo a conseguir reduzir sucessivamente os orçamentos das festividades cuja organização tem a seu cargo, fruto de uma planificação mais exigente, de um maior envolvimento dos agentes locais e do recurso a fundos comunitários, como já aconteceu com o Festival “Por Terras do Endovélico”. Sem esquecer que as festas tradicionais são também importantes momentos de promoção do concelho e de dinamização da economia local, o município não separa a procura da sustentabilidade dos eventos das preocupações com o momento que o país vive e cujas ondas de choque também se fazem sentir no Alandroal.

O presidente da autarquia alandroalense, João Grilo, refere que “tudo o que conseguirmos poupar nas festividades – sem comprometer e qualidade e a dignidade das mesmas – pode ser canalizado para questões sociais mais prementes como o apoio às famílias, às crianças e aos idosos”. “Penso que os nossos munícipes compreendem e apoiam esta política da autarquia, importante em qualquer momento mas fundamental nos tempos que agora vivemos”, afirmou ainda João Grilo.

Assim, para os dias 31 de Agosto e 1 e 2 de Setembro, dedicados em especial à juventude, a Câmara Municipal de Alandroal, em colaboração com as associações do concelho, preparou um programa especialmente dedicado aos jovens, mas que promete agradar a todos. Concertos, animação nocturna com Dj´s nacionais e locais, garraiadas e actividades desportivas, são alguns dos eventos preparados para o Festival da Juventude. A noite de sexta-feira, dia 2 de Setembro, reserva ainda uma grandiosa Corrida de Toiros, onde actuarão alguns dos melhores cavaleiros nacionais.

Já para as tradicionais festas em honra de Nossa Senhora da Conceição, a autarquia preparou um programa amplamente diversificado, em que todos vão encontrar motivos para sair à rua e participar nas festividades. O momento alto é esperado na noite de Sábado, num concerto inédito e único, que vai juntar em palco a banda “Anjos” e a fadista Mafalda Arnauth.

As tasquinhas tradicionais, os bares, bem como várias outras manifestações culturais, de onde destacamos a actuação da Banda do Centro Cultural de Alandroal acompanhada da Orquestra Ligeira da Quinta do Anjo, completam um cartaz repleto de motivos de interesse para todos os alandroalenses e para todos aqueles que visitam o concelho nesta altura. Consulte o programa detalhado em www.cm-alandroal.pt ou em www.facebook.com/cmalandroal.

Fonte: Gabinete de Imprensa da Câmara Municipal de Alandroal

ABASTECIMENTO DE ÁGUA - ESCLARECIMENTO CMA


Face a alguns problemas que têm ocorrido no abastecimento de água, sobretudo na freguesia de Santiago Maior, a Câmara Municipal de Alandroal lança o seguinte esclarecimento:

Como todos sabemos, o consumo de água por parte da população dispara nos meses de verão,chegando, em muitos casos, a triplicar em relação aos consumos de inverno.

O sistema de abastecimento que serve as populações do concelho não sofreu qualquer melhoria ou ampliação nos últimos 30 anos, enquanto o número de utilizadores e os correspondentes consumos foram sempre aumentando até hoje, pelo que o sistema se encontra ultrapassado e desajustados das necessidades actuais.

Ao mesmo tempo, as condutas existentes estão envelhecidas, não comportam o caudal necessário em determinados períodos de ponta, e são frequentes as roturas na rede de água dada a antiguidade das mesmas.

Por outro lado as reservas hídricas dos furos começam a apresentar sinais de sobre-exploração nas épocas mais exigentes, ou seja, no verão.

Ao entrar no sistema das Águas do Centro Alentejo, em 2003, o município assumiu a realização de obras na rede “em alta” (condutas adutoras), designadamente a eliminação de picagens, de modo a que estas pudessem ser recebidas por esta empresa para reconversão. Estas obras só se iniciaram de forma consistente neste mandato.

Por outro lado, no que diz respeito à rede “em baixa” (condutas de distribuição) – que continuará a ser da responsabilidade do município – e onde as necessidades de remodelação e ampliação são prementes e já eram urgentes há 10 anos, constatámos que não existia na câmara qualquer projecto de execução elaborado.

Assim, este executivo definiu de imediato como prioritária a intervenção nesta área.

No Documento de Enquadramento Estratégico, elaborado para o sector das águas no início do mandato, foi definido que será necessário um investimento total de 4,4 milhões de euros até 2013.

Neste momento estão já elaborados e submetidos a candidatura projectos no valor de 1 milhão de euros que procuram resolver os maiores problemas de abastecimento em Santiago Maior, Ferreira de Capelins e Montejuntos. O município apenas aguarda a aprovação do correspondente financiamento comunitário para arrancar com as obras.

Porem a curto prazo, e até que a realização das obras de remodelação do sistema traga os benefícios necessários, é fundamental a adopção por todos nós de procedimentos que permitam a redução e controlo dos nossos consumos de água.

O Município lança o apelo à população que adopte comportamentos ambientalmente mais sustentáveis, moderando o consumo de água nos meses de verão, eliminando gestos como as lavagens de carros ou rega de quintais. Ao reduzir o consumo, a qualidade do serviço melhora substancialmente, uma vez que o sistema não vai estar a operar em sobrecarga. Se cada um gastar menos, sobra mais para todos e com melhor qualidade.