Seguir por Email

domingo, 26 de junho de 2011

POR TERRAS DO ENDOVÉLICO - Intervenção do Presidente na Sessão de Abertura


Abrimos hoje a segunda edição do “Por Terras do Endovélico”: Nove Dias à Descoberta do Concelho de Alandroal. Em relação à primeira, realizada há um ano atrás, o evento cresceu – sem esquecer a sustentabilidade – amadureceu e apresenta-se hoje mais próximo dos objectivos com que foi criado.

Nesta segunda edição este evento afirma-se já como o principal momento de promoção do concelho tanto para dentro como para o exterior. Apresentamos hoje um evento multifacetado em que o legado histórico e cultural de Endovélico abre as portas à ciência, à cultura, à música, à gastronomia e às actividades económicas.

Mais do que um momento de festa e de afirmação do concelho – o que também é importante – este é mais um momento de dinamização da economia local com o envolvimento dos restaurantes, dos alojamentos e de outros agentes locais com um fim comum, na linha do que tem sido a nossa actuação global ao criarmos eventos “virados para fora” mas com um profundo envolvimento da comunidade local.

Este ano, o evento surge com uma atenção especial à nossa agricultura e ao nosso tecido produtivo. Num momento em que vão sendo muitas as vozes que se levantam em defesa da interioridade e de um “regresso à terra” como importantes contributos para ultrapassarmos a crise em que mergulhámos – argumentos estes com os quais não poderia estar mais de acordo – apresentamos uma Feira de Actividades Económicas no fim de semana de 01 a 03 de Julho e dois Mercados de Produtos Regionais nos dois Sábados do evento. Tenho a certeza que aqueles que nos visitam e muitos dos nossos munícipes vão ficar surpreendidos com o muito que se faz neste concelho a este nível.

Mas o muito que se faz é o melhor sinal do muito mais que se pode vir a fazer. A agricultura e as agro-industrias têm ainda um enorme potencial de crescimento neste concelho, e esta autarquia vão estar sempre ao lado dos investidores que queiram fazer esta aposta. Entendemos ainda que a preservação do mundo rural e da sua cultura e tradições é também um factor crucial para a consolidação do Alandroal como destino turístico, no contexto de Alqueva e do Alentejo. Sem esta aposta não teremos nada de diferenciador para oferecer a quem nos visita.

Ao nível da gastronomia apostamos este ano na simplicidade e riqueza do que a nossa terra dá de melhor – o pão, o azeite, a azeitona, o tomate... – e apresentamos, durante os nove dias nos restaurantes aderentes, a “Mostra Gastronómica do Gaspacho”. Na essência, talvez o mais simples dos pratos alentejanos, mas com uma riqueza e diversidade de acompanhamentos que por certo surpreende.

À ciência, em particular à Arqueologia, está também reservado um papel de destaque. Nas palestras de Sábado, dia 02 de Julho, vamos contactar com as últimas investigações ligadas ao deus Endovélico, assim como com outros trabalhos de Arqueologia em desenvolvimento no concelho neste momento, em particular no que diz respeito à revisão da Carta Arqueológica do Concelho, iniciada por nossa iniciativa neste mandato.

Sejamos claros, os objectivos do município ao evocar a figura de Endovélico como cartão de visita da região e “mestre de cerimónias” deste evento são puramente culturais, históricos, educacionais e promocionais. O culto a Endovélico, onde e nas formas em que exista, é algo que respeitamos e que deixamos ao cuidado dos directamente envolvidos.

No passado dia 18 de Maio foi apresentado, no Museu Nacional de Arqueologia, um novo conjunto escultórico romano encontrado no Santuário a Endovélico, em S. Miguel da Mota. Recomendo vivamente a todos uma visita a esta exposição. Este novo conjunto, associado ao que já vinha sendo adicionado às colecções do museu desde os trabalhos de Leite de Vasconcelos, e que corresponde a cerca de 90 peças, são a prova da importância impar deste legado a nível nacional. Às vozes que defendem o regresso destas peças ao Alandroal, deixem-me que vos diga com toda a franqueza, dada a sua importância, nunca o Museu Nacional de Arqueologia o permitiria. Contudo, é possível encontrar soluções de partilha do espólio, e é nisso que temos estado a trabalhar. Posso anunciar que já convidei os investigadores que têm desenvolvido trabalho ligado a Endovélico, professores Carlos Fabião, Thomas Schatnner e Amílcar Guerra para, em conjunto com o Doutor Luís Raposo, Director do Museu Nacional de Arqueologia, constituírem a comissão científica do projecto do “Centro Interpretativo do Endovélico”, que contamos ter concluído antes do final do mandato.

Por fim, quero salientar que não esquecemos que apresentamos este certame num cenário de crise e de grandes dificuldades para as famílias. Este é um evento pensado e desenvolvido com grande contenção orçamental. Os fundos comunitários obtidos no âmbito da “Rede Terras do Sol” permitem fazer face às despesas com os espectáculos e outras despesas associadas ao evento até cerca de 50% do investimento total. E o total de investimento é, seguramente 10 vezes menos – repito, 10 vezes menos – do que foi gasto em equivalente evento promocional realizado no mandato anterior e que ainda hoje estamos a pagar. Só com muito trabalho e muita imaginação é possível oferecer um evento equilibrado como este, sem comprometer os esforços de canalização de recursos para onde estão as principais necessidades: a acção social, a educação, o apoio às famílias.

Por isso quero agradecer a todos os que estão a dar o seu contributo para a realização deste evento, às unidades de turismo, aos restaurantes, aos expositores...sem a vossa colaboração nada disto seria possível. Quero agradecer também o extraordinário trabalho de equipa, de entrega e de envolvimento de um grupo de pessoas que sendo autarcas, funcionários ou colaboradores da autarquia tem em comum o amor a esta terra e a vontade de a ver crescer e afirmar-se. Quando a entrega é total, os resultados aparecem, e não se pode pedir mais.

A todos muito obrigado!


sábado, 11 de junho de 2011

MUDA INFORMA 2


“Por Terras do Endovélico” Volta a Promover Alandroal


Nove dias para descobrir o concelho de Alqueva onde o património, a cultura e as tradições se entrecruzam de forma única.

A segunda edição deste certame promovido pelo Município de Alandroal, que se realiza entre 25 de Junho e 3 de Julho, promete nove dias repletos de emoções, com a cultura, a ciência, a gastronomia e as tradições locais a constituírem um forte atractivo.
Com Endovélico como anfitrião, o concelho mostra-se aos visitantes, com o que de melhor produz, numa feira de actividades económicas a decorrer entre 01 e 03 de Julho. Os dois Sábados do evento acordam com um mercado de produtos regionais em plena Praça da República. Durante os nove dias os restaurantes do concelho promovem uma “Mostra Gastronómica do Gaspacho”, um dos ex-libris de gastronomia regional alentejana, simples na essência, mas infinitamente diversificado nas propostas.
Na componente científica, para além das palestras e workshops dedicados ao deus da Lusitânia, que os romanos adoptaram como seu, estão previstas visitas guiadas aos locais de interesse arqueológico e sessões de observação astronómica.
Do programa cultural destaque para a “Noite do Endovélico”, no dia 25 de Junho, na Barragem do Lucefécit, animada pelos Kumpania Algazarra, e para os concertos da Banda da Armada (dia 01 de Julho) e Amor Electro (dia 02 de Julho), no Alandroal.
Passeios pedestres, BTT e TT, sessões de degustação de produtos locais, animação de rua e finais de noite com músicas do mundo são motivos adicionais para vir descobrir um dos últimos segredos do Alentejo.
A Câmara Municipal de Alandroal junta a tudo isto um pacote de descontos em alojamento, nas unidades hoteleiras aderentes, assim como descontos nos restaurantes para quem estiver alojado no concelho, tudo para tornar ainda mais inesquecíveis estes nove dias. Consulte o site da Autarquia em www.cm-alandroal.pt ou a nossa página no facebook, em www.facebook.com/cmalandroal, para conhecer o programa detalhado da iniciativa e outras informações relevantes.

MUDA INFORMA 1


CRECHE DE SANTIAGO MAIOR PRESTES A ARRANCAR

Investimento de 447mil euros no futuro do concelho

A Câmara Municipal de Alandroal está a ultimar os preparativos para iniciar a construção, em Aldeia de Pias, junto ao Centro Escolar, da Creche de Santiago Maior, equipamento tão solicitado pelos munícipes da freguesia, que não dispõem ainda de um local tão importante para a formação dos mais jovens.

Na reunião de Câmara do passado dia 20 de Abril foi aprovado o projecto de construção e em 18 de Maio foi aprovado o procedimento para a abertura do concurso público para a construção da Creche de Santiago Maior. A obra tem um custo total previsto de 447.438,82 euros, com um financiamento de 80% através do programa InAlentejo, no âmbito da subvenção assinada entre os Municípios pertencentes à CIMAC, e tem um prazo de construção de um ano.

A Câmara Municipal de Alandroal entende que este é um investimento essencial para o concelho, se queremos ter capacidade de fixar jovens famílias e de proporcionar qualidade de vida. Por isso mesmo, estamos profundamente empenhados em fazer deste equipamento, prometido por anteriores executivos, uma realidade o mais brevemente possível.

Fonte: Gabinete de Imprensa da CMA

quinta-feira, 2 de junho de 2011

PARABÉNS MATIAS JOSÉ!!

REVISTA INDEPENDENTE E MULTICULTURAL DA ROMÉNIA
«Horizonte Literário Contemporâneo»
Poesia de Matias José

«DIN PATRIA LUI CAMOES»
Matias José

DIN PATRIA LUI CAMOES
Cutreieră noaptea
Tablourile ce mă-nconjoară!

MATIAS JOSE
(PORTUGALIA)

BREVE
Tudo é tão breve
Neste espaço de tempo,
Tudo tão fugaz!
E nem um lamento,
Um sinal de paz!
Tudo tão leve
Como o instante
Em que se crê,
Tudo ser capaz!

SCURT
Totu-i atât de scurt
În acest moment
Totul atât de efemer!
Şi niciun regret,
Sau urmă de răgaz!
Totul atât de fragil
Precum este clipa
În care te crezi
Nemuritor şi viteaz!

EM OUTRO TEMPO
As almas que fogem
Na noite dos meus sonhos,
Não são mais... nem menos;
São almas que me acolhem
De braços abertos!... Despertos!
Crianças de olhos risonhos
Com seus olhares amenos,
Durante a noite vagueiam
Pelos quadros que me rodeiam!

ALTĂDATĂ
Sufletele ce-aleargă
Prin negura viselor mele
Sunt doar atât;
Sunt suflete ce mă primesc
Cu braţele-ntinse! … Tăcut!
Copii cu ochi râzători
Cu suave priviri,
Cutreieră noaptea
Tablourile ce mă-nconjoară!

O REFÚGIO
Na água pouco profunda acoplada
Um corpo disforme jaz em silêncio...
Da vida o mais querer é não querer nada,
Esperar alí! ... Ficar só eternamente!
Olhando as flores brotar num campo imenso
Nos sons da noite da terra amada,
Abrir a janela, libertar a mente!
Vaguear em recônditos lugares
Sem hora marcada para chegares!

REFUGIUL
În apa puţin profundă şi densă
Un corp diform se odihneşte în tihnă…
Ce poţi dori mai mult decât să nu vrei nimic de la soartă,
Acolo s-aştepţi!… Singur întruna!
Privind florile-ncolţind pe-o câmpie-infinită
În zgomotele nopţii, din ţărâna dragă,
Să deschizi fereastra minţii – nebuna!
Să cutreieri prin locuri pierdute
Fără termene-n cuie bătute!

Traducere de Laura Leucă
MTTLC, Universitatea din Bucureşti

UM POETA PORTUGUÊS NO “HORIZONTE LITERÁRIO”
Matias José (pseudónimo de Carlos Camões Galhardas) é um novo poeta Português. Na sua criação, ele salva algo da herança literária do famoso poeta nacional Camões, autor de “Os Lusíadas”. O novo escritor também mostra ter bom conhecimento sobre a criação poética de Mihai Eminescu, poeta nacional romeno. Nós pensamos que este novo autor pode tornar-se uma voz distinta da poesia contemporânea de seu país.
Desde 2011, Carlos Camões é um colaborador da nossa revista multicultural.
Apresentação por Daniel Dragomirescu

UN POET PORTUGHEZ LA “ORIZONTUL LITERAR”
Matias José (pseudonimul lui Carlos Camões Galhardas) este un tânăr poet portughez, care cultivă în versurile sale ceva din moştenirea marelui înaintaş al cărui nume îl poartă, poetul naţional portughez Camoes, autorul celebrei Lusiade. Din cultura poetică a confratelui din Portugalia nu lipsesc nici cunoştinţele despre creaţia lui Mihai Eminescu şi credem că prin perseverenţă, acest tânăr autor va putea deveni o voce poetică distinctă a literaturii actuale din ţara sa.
Din 2011, Carlos Camões este colaborator al revistei noastre multiculturale.
Prezentare bilingvă de Daniel Dragomirescu

Matias José (a nickname of Carlos Camões Galhardas) is a young Portugues poet. In his creation, he saves something from the literary heritage of famous national poet Camoes, author of Luciada. The young author is informed also on the poetic creation of Mihai Eminescu, Romanian national poet. We think this young author could become a distinct voice of contemporary poetry from his country.
Since 2011, Carlos Camões is a contributor of our multicultural journal.
Prezentare bilingvă de Daniel Dragomirescu
Fonte: Pág. 19 da revista HLC 2/2011

Pág. 19 da Revista HLC 2/2011
Poemas de Matias José