Seguir por Email

quinta-feira, 16 de julho de 2009

MUDA na Comunicação Social

João Grilo (MUDA – Movimento Unidade e Desenvolvimento de Alandroal) – O antigo vice-presidente do actual executivo municipal, João Grilo, vai candidatar-se à presidência do Município, nas eleições autárquicas deste ano, liderando um movimento independente. João Grilo, 39 anos, é professor do ensino secundário e desempenhou o cargo de vice-presidente entre 2005 e Abril deste ano.
Num encontro com os jornalistas, realizado no dia 3 de Julho, em Évora, João Grilo confessou que a sua candidatura não é movida por qualquer sentimento de vingança, mas sim porque sente que no concelho existe uma vontade de mudança. “Quando sai da Câmara Municipal verifiquei que o descontentamento não era exclusivo meu, era também de uma grande parte da população”, afirmou, acrescentando que “foi com naturalidade que surgiu este grupo de pessoas”. De acordo com o candidato, o MUDA integra independentes e pessoas de todos os quadrantes políticos, inclusive do PS, PSD e PCP. João Grilo disse também que 8 anos depois o que era fundamental e estruturante não foi feito”. Portanto definiu como eixos fundamentais: envolver, desenvolver e cuidar. João Grilo salientou ainda a enorme satisfação pelo crescente apoio da população ao movimento que está a recolher assinaturas para a formalização da candidatura, garantindo, contudo, que o movimento continuará a trabalhar “mesmo se não vencer as eleições”.

A Defesa, 8 de Julho de 2009

9 comentários:

Anónimo disse...

mais uma manobra do senhor presidente nao emprestou os autocarros para as crianças da creche para se deslocarem a Lisboa na visita de fim de ano lectivo é pena ele não ter la nenhum filho assim ja emprestava assim esta a ganhar muitos amigos parece-me que ja ganhou ai uns 100 votos a mais com estas atitudes.teve o centro social de alugar um autocarro privado.obrigado sr.presidente pela atitude.boa viagem para bem longe daqui.

Anónimo disse...

O sr presidente já se esqueceu do tempo em que o utilizava o carro e o motorista da autarquia para levar o seu filho à escola...

Anónimo disse...

Que utilizava!!!!!

Não.

Que continua a utilizar.

Deixem começar o ano lectivo e verão quem vai levar e buscar o filho dele.

O miúdo só tem 9 anos, ainda anda na escola e nunca vai só, nem vai a pé, nem vai no carro do pai, nem é o pai que conduz, hehehehehehe, e esta Heem!!!!!!!!!!!!!!

A voz do silêncio falou.

Anónimo disse...

Assim é que é, mesmo se não ganhar não vão cruzar os braços, dos fracos reza a história.

Continuem que vão no bom caminho, lembrem-se que começaram há bem pouquinho tempo e já teem bastantes simpatizantes.

Eu tb quéro salientar aqui e reafirmar que a vingança não faz parte do meu reportório de ideias, mas, apoio o movimento MUDA, porque na realidade sinto um enorme desejo de ver uma mudança para melhor.

Porque o Concelho estagnou, no que respeita a desenvolvimento e só cresceu a nível de endividamento.

A voz do silêncio.

Anónimo disse...

Tenho a sensação de o MUDA já ter uma responsabilidade acrescentada em cima dos ombros em relação ao futuro do concelho. Muitas são as pessoas, de todos os quadrantes políticos e sociais, que me dizem ir votar no MUDA mesmo sem conhecerem o projecto. .
E, porque este projecto, ao que imagino, será um projecto de autoria pluralista, (dos munícipes para o município) seria interessante ver o que cada um faria se tivesse a responsabilidade de gestão autárquica nos próximos anos.

Alguns dos problemas que temos:
Desemprego quanto baste.
Desinvestimento privado
Difícil apego dos novos.
Endividamento ameaçador do futuro.
Envelhecimento da população
Obras de fachada não práticas para a população.
Obras necessárias adiadas.
Censura à iniciativa dos munícipes.
2/3 das famílias dependentes do estado.

Estimo que se tenha gasto só em expos. 12.000.000,00€ .Deste valor será que o concelho beneficiou de 1.000.000€? incluindo a importância do divertimento dos povos.
Quantos milhões se gastaram em obras desnecessárias ou desnecessário nas obras?
Quantos milhões se gastaram em viagens?
Haverá investidor que, sem grandes contrapartidas, queira arriscar neste concelho?
Onde existe agora a capacidade de o concelho atrair investimento e consequente desenvolvimento?

Como vamos resolver o problema do investimento privado e consequente desemprego?

Os muitos milhões que se esbanjaram (e quantos milhões? 40? 80?) se tivessem sido empregues numa empresa municipal para desenvolvimento do concelho com capital misto, gerida de forma objectiva, que participasse estrategicamente, na iniciativa privada, nas micro, pequenas e médias empresas, com capital, com avales, com gestão, com parcerias, na promoção do investimento e do emprego, em minha opinião, teria resolvido ou minimizado muitos dos problemas.
Porque o problema do desinvestimento e consequente desemprego dá origem a muitos outros e os governantes incapazes de o solucionar encetam fugas para a frente arrasadoras do futuro.
Não há problemas difíceis, Há é soluções difíceis de encontrar para um determinado problema.
Qual a sua solução?

Carlos Alberto Faustino Gomes

Anónimo disse...

Analisando o texto
A haver vingança, haveriam de aparecer muitas mais vinganças... mas os habitantes do nosso concelho são pessoas de bem. Esse pormenor não pode ser usado como arma política porque chegou a altura de uma nova forma de fazer política, uma nova página do concelho. Chegou a altura de percorrermos outros caminhos e eles passam por "Envolver" as pessoas em projectos de vida, "Desenvolver" o concelho do Alandroal harmoniosamente e "Cuidar" dos mais carenciados.
Todos juntos vamos ser capazes das MUDanças para uma vida melhor!

Carlos Galhardas

Anónimo disse...

Voz do silêncio silencia-te.....
Nós do MUDA dispensamos coscuvilhice e escárnio e mal-dizer.
Se quiseres fazer parte deste movimento MUDA.......

Anónimo disse...

Quem está de fora do MUDA, e apenas como eleitor autárquico, é legitimo perguntar o que pensam fazer para resolver estes problemas e se reconhecem que eles existem, entre outros. Quais os erros que se cometeram para o concelho chegar a este estado. Para mim e para a maioria dos eleitores nada temos contra as pessoas mas sim contra as suas politicas e toda a oposição se esgota na altura em que deixarem de ter responsabilidade na gestão da autarquia. Se assim não fosse como se explicaria este vasto apoio ao MUDA e ao seu líder? A sede de vingança, se é que existe, é interna na autarquia, cá fora isso não se nota.
E volto a perguntar quias os problemas colectivos que diagnosticam neste concelho? Qual o diagnostico dos erros que os originaram? Qual a solução em vossa opinião?
Não estou a colocar estas questões, por agora, ao MUDA mas sim cada um de vós. Têm alguma ideia? porque não expô-la ao debate?

Carlos A. F. Gomes

Anónimo disse...

Essa voz do silêncio faz-me lembrar um livro de Berliot Brecht "Os Idiotas".