Seguir por Email

sexta-feira, 5 de junho de 2009

TEXTOS PARA A MUDANÇA 1 por Hélder Salgado

Aconteceram tantas roturas, que o agrupamento se tornou inevitável.
Tantas ideais desaproveitadas, projectos rejeitados, tanta voz não ouvida. Porquê?
A liberdade conduz ao exercício democrático, dentro e fora do Poder.
Este exercício permite o uso dos meios conducentes à cidadania e com ela, tem o cidadão o poder de indagar, de intervir, de lutar, não só, pelos seus direitos, mas também, pelos direitos sociais e colectivos.
Assim e após a revolução de Abril/74, surge um novo despertar associativo, que deu alguns frutos.
Os arautos do Poder em festins de promessas eleitorais dão o Céu, sem contudo, terem a sensibilidade natural, para alcançarem a Terra.
O povo atordoado e confuso é levado a colocar no Poder, o que julga mais forte.
Este, quando instalado, camuflando-se em acções ditas sociais, serve-se a si próprio e, não contente, tenta a todo o custo, acantonar a iniciativa popular. Porquê?
Assim os eleitos, em pleno abuso de Poder, gastam, endividam, tornando insustentável a governação das instituições a que presidem e, na ânsia de se manterem no Poder, concorrem às instituições cívicas, aliciando os seus sócios.
E se ganhadores, que restaria para a actuação popular?
A Rua começa a aperceber-se disso e, em torno da candidatura presidencial de Manuel Alegre, faz emergir o Movimento de Intervenção e Cidadania, MICPortugal, surgindo um novo despertar democrático.
A sua génese alastra por todo o País.
No passado dia 23-05-2009, constitui-se mais um jovem movimento, o M.U.D.A.
O concelho de Alandroal, terá assim, à sua disposição mais uma força política.
A expectativa é grande, crescente e incontornável.
Que o M.U.D.A., refrescando a Democracia concelhia, leve o debate à Assembleia Municipal e esta, tenha a arte e o engenho, de cativar a população, de modo a levá-la à discussão, tanto dos interesses particulares, como e, revelando as causas públicas.
Que o Concelho seja um exemplo de vivacidade democrática, em todos os quadrantes, nunca perdendo de vista, o que ainda de melhor, vamos conseguindo conservar, as nossas raízes culturais.

Hélder Salgado, ex-deputado municipal
04.06.2009

1 comentário:

Anónimo disse...

Srº Helder é um prazer ver que tão ilustre pessoa como o senhor faz parte deste projecto. E parabens ao MUDA pelo seu percurso, que ainda começou, mas ja esta a dar provas que vai fazer grandes caminhadas.