Seguir por Email

domingo, 31 de maio de 2009

"UMA HOMENAGEM AOS QUE FAZEM ACONTECER"

"Era uma vez uma empresa que tinha a sede num concelho do Norte de Portugal. Um dia, como resultado da sua expansão, decidiu construir uma nova sede. O presidente de uma Câmara do Centro do país soube - e resolveu lutar para trazer a empresa para o seu concelho. As negociações foram duras e passaram por momentos de forte tensão. A Câmara de origem também fez o que pode para manter a sede da empresa. Mas a persistência do presidente da outra Câmara e as condições que conseguiu oferecer (terrenos, infraestruturas, ligações rodoviárias, etc.) levaram a melhor. A cidade passou a contar com uma nova unidade, que já venceu o Prémio COTEC Inovação e que, para além da presença em Portugal, tem também fábricas em França (onde provavelmente aumentará no futuro próximo a sua posição), Marrocos e Argélia.
Instalada a fábrica, começou a contratação de pessoas. E, surpresa das surpresas, não apareciam interessados. Nova intervenção do empresário junto do presidente da Câmara, seguida de intervenção deste junto do centro de emprego da região. Resultado: problema resolvido, trabalhadores contratados na região.
...[esta e outras histórias] servem para mostrar que há quem não espere sentado que a fortuna ou a desgraça lhe venha bater à porta - mas que, pelo contrário, deita as mãos ao trabalho e faz acontecer. E faz acontecer em regiões desfavorecidas, fintando o destino, associando produtores e apostando na inovação como a única forma de vencer o futuro."

Excerto da crónica "Cem por Cento", de Nicolau Santos, Expresso 30.05.2009

2 comentários:

apoio_joaogrilo disse...

Pois, mas esta cronica é o oposto ao que o Joao Nabais tem feito no nosso concelho, investimento privado zero. A camara não pode criar todos as postos de trabalho, a camara não pode construir fabricas, mas pode sim aliciar investidores com boas propostas, defender que o investimento neste concelho é viavel. Mas o principal motivo de alguns investidores, que procuraram por eles proprios este concelho para se instalarem, foi a má recepção, a indisponibilidade, o não quer ouvir por parte do Senhor Joao Nabais.

Anónimo disse...

Basta ver o estado da zona industrial, para se perceber que algo vai muito mal no reino do Sr.Nabais.Para não falar da zona oficinal de santiago maior ...