Seguir por Email

segunda-feira, 2 de março de 2015

EM QUE É QUE FICAMOS? (2)



2. DAS "OBRAS"
FALAR SEM DIZER NADA...COM QUE FIM?
Diz a senhora presidente que, na sequência da denuncia por si apresentada, a Polícia Judiciária esteve no Alandroal a fazer diligências relacionadas “essencialmente com a realização de obras por parte da câmara, com funcionários, com recursos humanos da câmara e com recursos materiais, máquinas e viaturas da câmara ao serviço de particulares, neste caso na realização de obras que segundo está denunciado, seriam obras realizadas em propriedades privadas".
Ora, se o vereador Nabais "fez a proposta" e "juntou documentos" e a senhora presidente entendeu que mereciam o seu voto favorável e posteriormente os remeteu ao Ministério Público, também os conhece a fundo.
Então perguntamos: porque é que não dizem que "obras" são? Onde foram? Quantas foram? Uma, duas, três ou 50?Qual a sua dimensão e duração? Quais os prejuízos estimados para a câmara em resultado das mesmas, se viessem a ser consideradas irregulares?
Nós não sabemos e por isso dizemos: Não têm todos os munícipes o direito de saber? Porque é que a senhora presidente não explica? Porque é que o senhor vereador não explica? Porque é que ninguém concretiza?
Será que a montanha vai parir um rato? Será que por isso, enquanto não se sabe ao certo o que é, vai-se dizendo tudo e mais alguma coisa e é só isso que interessa?


Sem comentários: